Pinterest • O catálogo mundial de ideias

Explora Maurício Holanda, Artista Tem e outros!

o universo pontilhado e surreal do tatuador mauricio holanda

"Cada artista tem um universo que lhe é próprio, de onde tira matéria-prima para suas criações"

leoni e o talento para falar de amor

"Suas composições quebram o paradigma erudito do amor e trazem de forma clara, tocante e escancarada a beleza , as angústias , as dores e as alegrias de uma relação real. Em suas músicas não vemos casos de paixões idealizadas à la Nicholas Sparks , mas enxergamos tanta verdade nos versos que, em algum momento, parece que ele canta a nossa vida."

a loucura após a morte

"A teoria mais aceita hoje, sobre Van Gogh, defende que o pintor possuía transtorno bipolar, o que ocorre de forma relativamente comum com epilepsia do lobo temporal, lobo frontal ou amígdala centro-medial. A falta de medicamentos e a marginalidade fizeram a doença ter um curso trágico e crises difíceis para Van Gogh; sem dúvida a bebida piorou o padrão de crises e, como se sabe atualmente, a bipolaridade é uma das maiores causas de suicídio dentre as doenças mentais."

"Tinha um escravo de Jó que era um bravíssimo jogador de caxangá, uma cabra que era cega, tadinha, um cravo que briga com a rosa, uma baleada que deixava todos com manchas roxas pelos braços e pernas, sem contar com a busca da galinha gorda nos açudes. O gato corria louco porque todos atiravam o pau nele..."

um duplo bem sentido – solidão, morte, selfies e uma marmota

"Se acrescentarmos gente que viaja no tempo e conversa ou se encontra consigo mesmo em outra época, teremos de Marty McFly a Jorge Luís Borges, que foi bater um papo com seu eu velho num de seus contos."

julianne moore como obras de arte famosas

"O que impressiona não é apenas o estilo meticuloso, refletindo estrategicamente os recursos visuais da obra de arte original, mas Julianne fez um excelente trabalho de canalização de tais sujeitos."

fomos todos mafalda

Quando um ano novo começa, vem o momento de analisar e balancear acontecimentos passados e esperar que daqui em diante seja tudo diferente, e pode até ser que seja, contanto que não tenhamos medo de continuar sentindo.

teatro - a felicidade do não-ser

"Acredito que o que torna sublime para o ator a experiência de interpretar seja justamente a possibilidade de, naquele pequeno espaço de tempo, deixar de existir, apenas NÃO-SER."

“fome”, de raquel barros, aka leopolda bruna

É fácil. É fácil? Não, é difícil. Dá para notar. É difícil. Se fosse fácil nem começaria assim. Se fosse fácil nem seria dor. E é. É lírico. É sua dor. Que quer universal. Que vê universal. Que é nossa. Parece fácil. Ela diz que é fácil. Talvez seja ...

como seria morar na ideia de um homem que sonhou

"A beleza de suas construções fala por si só, contudo para quem se encanta com elas, assim como por sua pintura ou qualquer tipo de representação simbólica criada pelo artista é impossível não se perguntar de onde nasceu toda essa criatividade, cheia de tanta consciência e de beleza tão díspar."