Explora Murilo Monteiro, Mendes Juiz e outros!

Explorar tópicos relacionados

Murilo Monteiro Mendes (Juiz de Fora, 13 de maio de 1901 — Lisboa, 13 de agosto de 1975) foi um poeta e prosador brasileiro, expoente do surrealismo brasileiro.Murilo Mendes book - Google keresés

Murilo Monteiro Mendes (Juiz de Fora, 13 de maio de 1901 — Lisboa, 13 de agosto de 1975) foi um poeta e prosador brasileiro, expoente do surrealismo brasileiro.Murilo Mendes book - Google keresés

Resumo do livro “A Cartomante” de Machado de Assis                                                                                                                                                                                 Mais

Resumo do livro “A Cartomante” de Machado de Assis Mais

Cemitério de PragaUma obra destinada a se tornar um clássico” – La Repubblica Personagens históricos em uma delirante trama fantástica. Trinta anos após O nome da rosa, Umberto Eco nos envolve, mais uma vez, em uma narrativa vertiginosa, na qual se desenrola uma história de complôs, enganos, falsificações e assassinatos, em que encontramos o jovem médico Sigmund Freud (que prescreve terapias à base de hipnose e...

Cemitério de PragaUma obra destinada a se tornar um clássico” – La Repubblica Personagens históricos em uma delirante trama fantástica. Trinta anos após O nome da rosa, Umberto Eco nos envolve, mais uma vez, em uma narrativa vertiginosa, na qual se desenrola uma história de complôs, enganos, falsificações e assassinatos, em que encontramos o jovem médico Sigmund Freud (que prescreve terapias à base de hipnose e...

Monteiro Lobato

Monteiro Lobato

Nosso escritor, carregado de brasilidade: "Não troco meu oxente, pelo ok de ninguém".

Nosso escritor, carregado de brasilidade: "Não troco meu oxente, pelo ok de ninguém".

Eça de Queirós - Os Maias, 1888

Eça de Queirós - Os Maias, 1888

"Eu não disse ao senhor que não sou senão poeta?", escreveu certa vez. E de fato, apesar do retraimento e do jeito avesso à publicidade, Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) era, dentro e fora do Brasil, uma espécie de personificação da poesia.  Fotografia: Acervo Arquivo-Museu de Literatura Brasileira da Fundação Casa de Rui Barbosa.

"Eu não disse ao senhor que não sou senão poeta?", escreveu certa vez. E de fato, apesar do retraimento e do jeito avesso à publicidade, Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) era, dentro e fora do Brasil, uma espécie de personificação da poesia. Fotografia: Acervo Arquivo-Museu de Literatura Brasileira da Fundação Casa de Rui Barbosa.

Agora aqui no painel 'Se organizando' esse PIN tá mais pra ' Se organizando nas falas'! Kkkkkkkkk

Agora aqui no painel 'Se organizando' esse PIN tá mais pra ' Se organizando nas falas'! Kkkkkkkkk

Eça de Queirós e Ramalho Ortigão - O Mistério da Estrada de Sintra

Eça de Queirós e Ramalho Ortigão - O Mistério da Estrada de Sintra

Cecília Meireles, poemas.

Cecília Meireles, poemas.

Pinterest • O catálogo mundial de ideias
Search