Pinterest • O catálogo mundial de ideias

Explora Um Amigo, Tenho e outros!

António Ramos Rosa - Para um Amigo tenho sempre

António Ramos Rosa - Para um amigo (por José-António Moreira)

António Ramos Rosa Faro, 17 de Outubro de 1924 Lisboa, 23 de Setembro de 2013 Um caminho marcado pela intensa meditação sobre a necessidade da poesia na vida do Homem, animal sempre condenado às mais ínvias e subtis formas de escravização. A poesia tem, em Ramos Rosa, essa capacidade libertado

António Ramos Rosa (1924 – 2013), foi um poeta, tradutor e desenhador português. Em 1958 publica no jornal «A Voz de Loulé» o poema "Os dias, sem matéria". No mesmo ano sai o seu primeiro livro «O Grito Claro», n.º 1 da colecção de poesia «A Palavra», editada em Faro e dirigida pelo seu amigo e também poeta Casimiro de Brito. Ainda nesse ano inicia a publicação da revista «Cadernos do Meio-Dia», que em 1960 encerra a edição por ordem da polícia política.