Pinterest • O catálogo mundial de ideias

Explora Miguel Torga e outros!

Miguel Torga (1907-1955), having experienced the sufferings of emigration and rural life, contacted with the misery and death, became the poet of rural life, of ancestral, telluric forces, which animate the human instinct in its dramatic struggle against the laws that imprison. That revolt is the mission of the poet. His work, full of Biblical symbolism, is rather immersed in a divine sense that transfigures nature and dignifies man in his defiance or contempt considering the divine.

. Dos Meus Livros: Novos Contos da Montanha - Miguel Torga

I was at this tree my self #takemeback- 2,000 year old tree in South Africa called The Tree of Life. The boabab tree.

Centro Cultural Miguel Torga en Portugal | Souto de Moura | Fachada se ha revestido con pizarra procedente de la localidad de Vila Nova de Foz Côa.

Arquitectura Viva. Revistas de Arquitectura - Noticias - Souto de Moura: Centro Cultural Miguel Torga en Portugal

Miguel Torga era o pseudónimo de Adolfo Correia da Rocha, um dos mais influentes escritores portugueses do século XX. Painel de azulejos na parede traseira da capela de São Leonardo de Galafura, um dos locais predilectos de Miguel Torga para observar, admirar e inspirar-se no rio Douro. O painel reproduz o poema “São Leonardo de Galafura” publicado no “Diário IX

Miguel Torga. - Miguel Torga, pseudónimo de Adolfo Correia da Rocha, foi um dos mais influentes poetas e escritores portugueses do século XX. Destacou-se como poeta, contista e memorialista, mas escreveu também romances, peças de teatro e ensaios. Wikipédia Nascimento: 12 de agosto de 1907, Portugal Falecimento: 17 de janeiro de 1995, Coimbra Educação: Universidade de Coimbra

Miguel Torga, pseudónimo de Adolfo Correia da Rocha (São Martinho de Anta, Vila Real, Portugal, 1907 — Coimbra, Portugal, 1995), foi um dos mais influentes poetas e escritores portugueses do século XX. Destacou-se como poeta, contista e memorialista, mas escreveu também romances, peças de teatro e ensaios. Texto: Wikipédia. Falaria ele o mesmo do Brasil de hoje?