Explora Delicadezas, Tela Rosto e outros!

Explorar tópicos relacionados

ROTINEIRO!  Amanheceu  rotineiro Como  sempre o fizera Mas não era! Tudo estava diferente Sente..  O frio que estava la fora Batia  forte no peito Se aconchegou de um jeito Entre gemidos sussurros Não encontrou  seu calor  Queria o seu amor!  Esse?  Estava la fora A branquear a memória Congelando seu pensar.  Entre gritos..Posse a chamar! Vem !   irei te agasalhar Não precisa perguntar Eu não quero que me ames Só me deixe te aquecer.  Sei que assim irás viver...

ROTINEIRO! Amanheceu rotineiro Como sempre o fizera Mas não era! Tudo estava diferente Sente.. O frio que estava la fora Batia forte no peito Se aconchegou de um jeito Entre gemidos sussurros Não encontrou seu calor Queria o seu amor! Esse? Estava la fora A branquear a memória Congelando seu pensar. Entre gritos..Posse a chamar! Vem ! irei te agasalhar Não precisa perguntar Eu não quero que me ames Só me deixe te aquecer. Sei que assim irás viver...

OUSAS!  Ousas insinuarte Com nuances  Toques..Mornos  Alisas de leve a pele Como a tatear sem sentido Buscando  sentir o tecido Da pele roçar o vestido  Mansamente  se insinua Sabe que a pele nua Vai salientar arrepios Como a gritar o frio Que no interior havia.  Ah!  Como sabes o que produz Galafrios..Fogo e Luz Na aceleração avançada Sente  as garras afiada Ferozmente a lhe gravar!  E o furor do olhar A invadir o seu ser Não deixa!  Não quer saber!

OUSAS! Ousas insinuarte Com nuances Toques..Mornos Alisas de leve a pele Como a tatear sem sentido Buscando sentir o tecido Da pele roçar o vestido Mansamente se insinua Sabe que a pele nua Vai salientar arrepios Como a gritar o frio Que no interior havia. Ah! Como sabes o que produz Galafrios..Fogo e Luz Na aceleração avançada Sente as garras afiada Ferozmente a lhe gravar! E o furor do olhar A invadir o seu ser Não deixa! Não quer saber!

VOO..VOO   Ando em voos constantes Atiro  em outros rasantes Mas não me deixo pousar Aqui! Não é meu lugar.  Voo  em busca das  histórias Secretas ..Guardadas. Memórias O porque de tantos porquês  Talvez seja eu  ou você O porque que só amamos dentro do nosso "Psique"  Ajude a  entender Quem sabe ..Num voo encontre Pousada..Doce morada Nos braços do meu querer! Marilene Azevedo

VOO..VOO Ando em voos constantes Atiro em outros rasantes Mas não me deixo pousar Aqui! Não é meu lugar. Voo em busca das histórias Secretas ..Guardadas. Memórias O porque de tantos porquês Talvez seja eu ou você O porque que só amamos dentro do nosso "Psique" Ajude a entender Quem sabe ..Num voo encontre Pousada..Doce morada Nos braços do meu querer! Marilene Azevedo

Passo! E ao passar Eu notei Aquela figura esguia Tão séria! Tão arredia Estava Absorto  Pela dor Que agora  Sentia.  Pensei!  Vou  curar! Vou despertar! Vou disser Que sem amor Ninguém vive Que é necessário Amar!  Não devia!  Pois aquela Criatura Tão esguia Demonstrou  Força tamanha Não mostrava Que feria!  Aprendi. Que o sofrer Esta em nós Não no que se vê! Marilene Azevedo

Passo! E ao passar Eu notei Aquela figura esguia Tão séria! Tão arredia Estava Absorto Pela dor Que agora Sentia. Pensei! Vou curar! Vou despertar! Vou disser Que sem amor Ninguém vive Que é necessário Amar! Não devia! Pois aquela Criatura Tão esguia Demonstrou Força tamanha Não mostrava Que feria! Aprendi. Que o sofrer Esta em nós Não no que se vê! Marilene Azevedo

São caminhos! São espinhos! Caminhando Machucando Ouço gritos Que aflitos E não posso Fazer nada!  Estou na estrada!  Nem a mão  Posso estender!  Ah! Dê um sorriso! Seja amigo! Não precisa  Dizer nada Só me siga  Nessa estrada  Com alegria! Com carinho A caminhar! Marilene Azevedo

São caminhos! São espinhos! Caminhando Machucando Ouço gritos Que aflitos E não posso Fazer nada! Estou na estrada! Nem a mão Posso estender! Ah! Dê um sorriso! Seja amigo! Não precisa Dizer nada Só me siga Nessa estrada Com alegria! Com carinho A caminhar! Marilene Azevedo

Folha! Bolha! Flutuando Navegando  Pelos ares Mares! Solta!  Voa Atoa Sem saber Onde ficar!  Repousa Bolha! Nesse verde No alpendre Em qualquer Que seja o lugar!  Folha..Bolha! Só as duas a brincar! Marilene Azevedo!

Folha! Bolha! Flutuando Navegando Pelos ares Mares! Solta! Voa Atoa Sem saber Onde ficar! Repousa Bolha! Nesse verde No alpendre Em qualquer Que seja o lugar! Folha..Bolha! Só as duas a brincar! Marilene Azevedo!

DESPERTANDO !  Necessito  ..Despertar! Encarar   e questionar pensamentos que assombra Nesse meu louco pensar!  Onde estou? Onde vou estar? O porque  que sinto tanto Se não posso nem falar!  Mente ! Em desalinho Torvelinho Que ofusca! Trás a tona Pensamentos escondidos Que não quero enfrentar!  É preciso!   Necessito!   Porque muitos desconheço Eu estou sempre a criar!  Voragem que me devora Turbilhão que me consome Vórtice do aqui!  Agora! Marilene Azevedo

DESPERTANDO ! Necessito ..Despertar! Encarar e questionar pensamentos que assombra Nesse meu louco pensar! Onde estou? Onde vou estar? O porque que sinto tanto Se não posso nem falar! Mente ! Em desalinho Torvelinho Que ofusca! Trás a tona Pensamentos escondidos Que não quero enfrentar! É preciso! Necessito! Porque muitos desconheço Eu estou sempre a criar! Voragem que me devora Turbilhão que me consome Vórtice do aqui! Agora! Marilene Azevedo

Pinterest • O catálogo mundial de ideias
Search