Pinterest • O catálogo mundial de ideias

Explora Olha Tem, Nada Deixa e outros!

RESPOSTAS DO VENTO Eis a resposta ao vento Gritanto em contratempo Que as coisas irão se juntar. Que nada Deixa rolar E a ventania tocando..Aos poucos Acumulando..Resquisios desse lugar. o ruido..Arruaça..A poeira Ventania vem tocando Rodopiando Espalhando o escondido Pois irá todos juntar! E a folha..Seca, velha flutuando Vem dançando..Onde irá leve pousar? Olha! Olha! Tem papéis Tem jornais! Misturados com a folha E um baile de noticias. De estações Que está apresentar. Vem…

GOSTO! Gosto dessas conversas Entre o "Eu" e o comigo Parecemos amigos Num bate papo legal. Podemos ser tal como tal Falamos tão francamente Porque não há entre a gente Divergências total. Apenas contradições Pequenas ponderações Opiniões que não afetam Apenas discordâncias Que nos resta. Corrigir pequenas falhas Aumentar ..Os novos erros Porque temos. Basta apenas conhece-los Para não ferir ninguém! Conhecer e corrigir Sigo nessa vida afora Ente o "Eu" interiorano

ENCENAÇÃO As vezes tenho ímpetos De ferir ..Chorar e magoar Estraçalhar os sentimentos Que batem forte no peito Como a dizer ..Quero sair daqui! Dilacerando o âmago Contorcendo o próprio ventre Para parir as sementes Que teu amor germinou. O carcere que eu criei Alimentado de amor Agora contorce de dor Pedindo libertação Que triste encenação Da personagem criada Arrebatou sentimentos Que hoje não vale nada! Marilene Azevedo

Perguntas ..Perguntas Que não dizem nada Apenas palavras Vazias largadas Tudo é apenas Anseios guardados Desatinados De não mais amar Falar ..E falar Pra que escrever tanto Se a própria lagrima Esta a contar. Apenas escreva verdades Embora verdades..Pode machucar Não deve parar! Porque se parar a boca que fala Irá se calar! Estranho pensar! Escrever tem sentimentos Que por breves momentos A mente comanda Se deixa levar! Marilene Azevedo

MEDOS! Tenho medo Dos meus medos Daqui de dentro Medos de la de fora! Tenho medos Simples medos que me assola Tenho medos que apavora tenho medo que não consiga Ficar longe de ti..Agora! Marilene Azevedo.

ESTRANHO AMOR! Eu tento explicar meu modo estranho Que digo..Amar! Amo as vontades Libertas de dor Amo teu amor Por não me pertencer Não quero prender. Amo as caricias Ocultas na mente Sementes que brotam de forma tão rara Que não se compara Com o cotidiano Facil de achar. Te amo! Idolatria Como gostaria Sabendo que nunca Esse amor existirà Não é fácil amar! Amor com formas Estranhas Que esta nas entranhas Que vibra somente sabendo vivente Feliz onde está! Amor complacente Que vive

É AGORA! As vezes você finge que não sente Mente As vezes você olha não vê Crê As vezes você sorri por nada E chora As vezes você fala ..Fala.. Não diz nada ..Cala! As vezes..As vezes Tudo é as vezes ..Nada é para sempre Mente As vezes você diz que ama Engana As vezes a necessidade de amar te obriga Critica..No fundo quer aproveitar As vezes a saudade bate no peito Responde o silêncio..Não quer escutar As vezes ..Tudo as vezes...Você não diz nada Apenas engana..E finge

ESCOLHAS! Escolhas Feitas Sem nexo Apenas Para Acalmar! Que faz A alma Cega Procurar Não encontrar! Escolhas Simples escolhas Que a pobre Criatura Fica a mercê Da desventura! Escolhas Se soubesse Onde iria Não poderia Escolher O que escolhi! Escolhas Mal feitas Sujeitas A dor! Marilene Azevedo

ESPAÇO! Espaço imenso descubro Na avidez do desejo De ver a festa da vida Começar..Por um beijo! O toque da pele morna Aquecendo o interior O crepitar percorrendo Caminhos de um corredor Sabe que é a vida Despertando Arrasando Buscando A fonte brotando! Freneticamente Estremece Num sussurrar Desconexo Se entregando Amando! Numa velha folha Em versos! Marilene Azevedo

Dias Horas Minutos Tempo Não esqueço! Horizonte Grita É dia! Noite Caí É fantasia Acontece Dentro Em mim! Onde esta? Essa certeza? Vida Plena Luz Prazer Tenho Ser Que me reveste Sinto Apego É celestial! Nada normal! Marilene Azevedo