Explora Curta Em, Sagrada Umbanda e outros!

Explorar tópicos relacionados

CORREIO | O QUE A BAHIA QUER SABER: Curta em stop motion baiano traz mito da criação do universo contado por orixás

CORREIO | O QUE A BAHIA QUER SABER: Curta em stop motion baiano traz mito da criação do universo contado por orixás

Iemanjá - Pierre Verger "Pierre Edouard Léopold Verger (1902-1996) foi um fotógrafo, etnólogo, antropólogo e pesquisador francês que viveu grande parte da sua vida na cidade de Salvador, capital do estado da Bahia..."

Iemanjá - Pierre Verger "Pierre Edouard Léopold Verger (1902-1996) foi um fotógrafo, etnólogo, antropólogo e pesquisador francês que viveu grande parte da sua vida na cidade de Salvador, capital do estado da Bahia..."

Imagens retiradas do livro "Os Deuses Africanos no Candomblé da Bahia" de Caribé

Imagens retiradas do livro "Os Deuses Africanos no Candomblé da Bahia" de Caribé

Pierre Verger  -Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais

Pierre Verger -Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais

Oxal Oxaluf by Odh galeria - Arte do Espírito

Oxal Oxaluf by Odh galeria - Arte do Espírito

Sereia, mamãe Iemanjá...

Sereia, mamãe Iemanjá...

Oxossi - rei das matas

Oxossi - rei das matas

Iansã na Bahia - Pierre Verger

Iansã na Bahia - Pierre Verger

The #picture shoe MOVEMENT because the picture is kind of blurred and the girl is dancing. The way the dress if flowing in the air moves eyes through out the piece.

The #picture shoe MOVEMENT because the picture is kind of blurred and the girl is dancing. The way the dress if flowing in the air moves eyes through out the piece.

Quando falamos em Preto Velho, nos vem à mente quatro palavras básicas: calma, sabedoria, humildade e caridade.  Voltando no tempo, durante o período colonial brasileiro, as grandes potencias européias da época subjugaram e escravizaram negros vindos de diversas nações africanas, transformando-os em mercadorias, seres sem alma, apenas objetos de venda de trabalho.  Nesse mercado, os traficantes negreiros costumavam se utilizar de maneiras diversas para conseguir arrebanhar sua “mercadoria”…

Quando falamos em Preto Velho, nos vem à mente quatro palavras básicas: calma, sabedoria, humildade e caridade. Voltando no tempo, durante o período colonial brasileiro, as grandes potencias européias da época subjugaram e escravizaram negros vindos de diversas nações africanas, transformando-os em mercadorias, seres sem alma, apenas objetos de venda de trabalho. Nesse mercado, os traficantes negreiros costumavam se utilizar de maneiras diversas para conseguir arrebanhar sua “mercadoria”…

Pinterest • O catálogo mundial de ideias
Search