Pinterest • O catálogo mundial de ideias

Explora Livros Interessantes, Gibis e outros!

Metafísica de Aristóteles - vol. III

de MONSTERBOX

Já pensou em passar suas férias nas terras de Game of Thrones ou de Harry Potter

Já pensou em passar suas férias nas terras de Game of Thrones ou de Harry Potter? » MONSTERBOX | caixa de monstros

de Catraca Livre

Obra de Dostoiévski é Representada nos Palcos

E espetáculo O Idiota, é uma adaptação da obra de Fiódor Dostoiévski. A montagem em processo aberto propõe revelar a obra de romance do autor com a cumplicidade da platéia e por meio do estímulo à sua imaginação, a chamada "Novela Teatral" da Mundana Companhia. Escrito em meio a crises de epilepsia, perturbações nervosas, viagens e...<br /><a class="more-link" href="https://catracalivre.com.br/geral/agenda/barato/obra-de-dostoievski-e-representada-nos-palcos/">Continue lendo »</a>

"O VERMELHO E O NEGRO"-Stendhal.É um romance realista. Ele é definido no período entre o final de setembro de 1826 até o final de julho de 1831, e trata-se das tentativas de um jovem de subir na vida, apesar do seu nascimento plebeu, através de uma combinação de talento, trabalho duro, engano e hipocrisia, apenas para encontrar-se traído por suas próprias paixões.

coleção os pensadores - Pesquisa Google

Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis.

"Sempre soube que um dia voltaria a estas ruas para contar a história do homem que perdeu a alma e o nome entre as sombras de uma Barcelona submersa no sono medroso de um tempo de cinzas e silêncio. São páginas escritas com fogo sob a proteção da cidade dos malditos, palavras gravadas na memória daquele que retornou de entre os mortos com uma promessa cravada no coração e pagando o preço de uma maldição"

'Assim Falava Zaratustra' é um livro escrito entre 1883 e 1885 pelo filósofo alemão Friedrich Nietzsche. O livro narra as andanças e ensinamentos de um filósofo, que se auto-nomeou Zaratustra após a fundação do Zoroastrismo na antiga Pérsia. Nietzsche usa uma forma poética e fictícia, frequentemente satirizando o Novo Testamento. (texto: Larousse)

Con el título de El diario de Ana Frank se conoce la edición de los diarios personales escritos por la niña judía Ana Frank (Annelies Marie Frank) entre el 12 de junio de 1942 y el 1 de agosto de 1944 en un total de tres cuadernos conservados a la actualidad,1 donde relata su historia como adolescente y el tiempo de dos años cuando tuvo que ocultarse de los nazis en Ámsterdam, durante la Segunda Guerra Mundial.